Você está em: Home >> Notícias >> A urgente regularização elétrica nas vilas
 
- Procurar Notácias  
 
 
 
29/03/2012 | A urgente regularização elétrica nas vilas

Toni Proença*

Energia elétrica é absolutamente essencial. A garantia do funcionamento do Estado e da realização dos fins consagrados constitucionalmente para a sociedade civil pressupõe o fornecimento regular de energia elétrica. Aos direitos fundamentais – a vida, a liberdade, a satisfação das necessidades básicas de alimentação, saúde, educação e moradia – vem se somar o acesso à energia. Garantir o acesso pleno e regular à energia elétrica, de forma que atenda às necessidades da população, é, portanto, um direito constitucional dos cidadãos. A energia elétrica pode ser associada à melhoria da qualidade de vida, como fator de produção, desenvolvimento econômico e geração de empregos. A exclusão social moderna também se dá por falta de acesso à energia.

O desenvolvimento tecnológico, ao mesmo tempo que é um bem para a humanidade, aumenta a distância entre os “sem energia” e os “com energia”. O progresso e todos os aparatos que permitem o funcionamento de equipamentos urbanos hoje não funcionam sem energia elétrica. Isso sem falar da internet e o acesso à informação, que estão intimamente ligados a ela. Nesse sentido, nada mais justo e inclusivo que aplicar parte dos recursos que a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) receberá da União – em janeiro o governador Tarso Genro e a presidente Dilma Rousseff assinaram termo de pagamento da dívida de R$ 3 bilhões da União com a CEEE – em projetos que beneficiem milhares de comunidades que hoje não dispõem de energia elétrica regularizada, o que historicamente acarreta prejuízos à população e à própria CEEE.

Com a dedicação de parte dos recursos à regularização, a CEEE reduz o consumo de energia sem o devido planejamento, pois esta passaria a ser paga na forma de tarifa social pela população. Assim, a CEEE passa a poder redimensionar sua rede sabendo o exato consumo demandado. Mais do que isso, a fuga de energia se transformaria em receita, um dinheiro que hoje não existe e passaria a aportar nos cofres todo o mês. Bom negócio para a CEEE, melhor ainda para as comunidades.

* Toni Proença é Vereador e membro do Diretório Municipal do Partido Pátria Livre de Porto Alegre

 
Últimas Notícias
 
06/08/2018   -- João Goulart Filho É Aclamado Candidato A Presidente Em Convenção Nacional Do PPL
20/07/2018   -- EDITAL DE CONVOCAÇÃO CONVENÇÃO ESTADUAL
17/04/2018   -- Cientistas Engajados disputarão as eleições em 2018
13/03/2018   -- PPL apresenta candidatura de João Goulart Filho a presidente da República
12/03/2018   -- PPL decide: João Goulart e Léo Alves para Presidência e Vice-Presidência do Brasil
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
20.07.2018
 EDITAL DE CONVOCAÇÃO CONVENÇÃO ESTADUAL.
13.03.2018
 PPL apresenta candidatura de João Goulart Filho a presidente da República.
12.03.2018
 PPL decide: João Goulart e Léo Alves para Presidência e Vice-Presidência do Brasil.
02.02.2018
 Aposentados fazem desfile-protesto contra assalto à Previdência.
02.02.2018
 Gasto com juros foi de R$ 400 bilhões em 2017.
02.02.2018
 Servidores Públicos reforçam convocação de greve geral dia 19.
02.02.2018
 ALERGS não vota o pacote de Sartori.
02.02.2018
 Governo do RS deixa metade dos servidores sem salário.
02.02.2018
 Filho de Jango é lançado presidente em São Borja.
22.01.2018
 Resolução da Executiva Estadual do Partido Pátria Livre – RS.
15.01.2018
 João Vicente Goulart condena “desmoralização” do Ministério do Trabalho.
15.01.2018
 Eleição com Lula é fraude!.
15.01.2018
 Ha-Joon Chang: “O Brasil está experimentando uma das maiores desindustrializações da história da economia”.
27.11.2017
 A vice-presidente do PPL/RS recebe homenagem da ALRS alusiva à Semana da Consciência Negra.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br