Você está em: Home >> Notícias >> Taxa de juros ainda está muito acima do razoável, diz Dilma
 
- Procurar Notácias  
 
 
 
Créditos:Roberto Stuckert Filho - PR
15/06/2012 | Taxa de juros ainda está muito acima do razoável, diz Dilma

Reduzir o custo de capital no país é reduzir juros, afirmou a presidenta

A presidente Dilma Rousseff afirmou que é necessário reduzir o custo de capital no país e que isso significa mais cortes de juros. “Qual é a nossa diferença que explica – tecnicamente, não estou pedindo explicação política para isso – juros que não se compadecem com a qualidade da nossa situação econômica”, disse na terça-feira (12), em lançamento de projeto do PAC de modernização do anel rodoviário, em Belo Horizonte.

“Alterar as condições de investimento no Brasil significa o seguinte. Primeiro, tem de reduzir o custo de capital do país. Reduzir o custo de capital do país é reduzir juros”, disse a presidenta.

Dilma também defendeu as políticas do governo que estimulam o consumo. “Temos ainda um consumo extremamente deprimido nas classes mais populares”, disse. A presidente assegurou que não há no país um “nível elevado de endividamento das famílias” e negou a existência de uma “bolha” no setor de construção civil, aquecido pelos investimentos do governo no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

Ela abordou ainda o tema da crise financeira internacional e defendeu a adoção de medidas que mudem “o padrão de crescimento e a visão que se tem dos processos de ajustamento”. Dilma fez uma crítica ao resgate de setores bancários na zona do euro e voltou a defender o incentivo ao crescimento econômico como saída para a crise.

Na quarta-feira (13), durante cerimônia de assinatura de contrato entre o Banco do Brasil e o governo do Rio de Janeiro para o financiamento obras de infraestrutura urbana, a presidente disse que o governo estimulará o consumo das famílias para combater a crise internacional. “Vamos continuar ampliando o consumo da população. Esse mercado é um mercado ainda incipiente do ponto de vista do crédito”, afirmou.

“O Brasil tinha e tem consumo reprimido. Espanta-me aqueles que dizem que o momento do consumo no Brasil passou. Ora, como pode ter passado se esse país tem uma demanda reprimida, tem milhões e milhões de brasileiros que não têm acesso não só a moradia, que nós providenciamos com o Minha Casa, Minha Vida, mas não têm acesso a vários bens de consumo e que vão ter acesso?”, disse.

Publicado no Jornal Hora do Povo, edição 3.065

 
Últimas Notícias
 
06/08/2018   -- João Goulart Filho É Aclamado Candidato A Presidente Em Convenção Nacional Do PPL
20/07/2018   -- EDITAL DE CONVOCAÇÃO CONVENÇÃO ESTADUAL
17/04/2018   -- Cientistas Engajados disputarão as eleições em 2018
13/03/2018   -- PPL apresenta candidatura de João Goulart Filho a presidente da República
12/03/2018   -- PPL decide: João Goulart e Léo Alves para Presidência e Vice-Presidência do Brasil
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
20.07.2018
 EDITAL DE CONVOCAÇÃO CONVENÇÃO ESTADUAL.
13.03.2018
 PPL apresenta candidatura de João Goulart Filho a presidente da República.
12.03.2018
 PPL decide: João Goulart e Léo Alves para Presidência e Vice-Presidência do Brasil.
02.02.2018
 Aposentados fazem desfile-protesto contra assalto à Previdência.
02.02.2018
 Gasto com juros foi de R$ 400 bilhões em 2017.
02.02.2018
 Servidores Públicos reforçam convocação de greve geral dia 19.
02.02.2018
 ALERGS não vota o pacote de Sartori.
02.02.2018
 Governo do RS deixa metade dos servidores sem salário.
02.02.2018
 Filho de Jango é lançado presidente em São Borja.
22.01.2018
 Resolução da Executiva Estadual do Partido Pátria Livre – RS.
15.01.2018
 João Vicente Goulart condena “desmoralização” do Ministério do Trabalho.
15.01.2018
 Eleição com Lula é fraude!.
15.01.2018
 Ha-Joon Chang: “O Brasil está experimentando uma das maiores desindustrializações da história da economia”.
27.11.2017
 A vice-presidente do PPL/RS recebe homenagem da ALRS alusiva à Semana da Consciência Negra.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br